LINHA DO TEMPO

1999
Fundação

A Serra Acima – Associação de Cultura e Educação Ambiental (SerrAcima) foi fundada em 1999 por Dulce Maia de Souza, iniciando suas atividades atendendo crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social oferecendo oficinas socioambientais e profissionalizantes.

Esse trabalho evoluiu para a criação da Casa Abrigo Trilhas da Infância.

2003
Casa Abrigo Trilhas da Infância e
Seminário de Agricultura e Meio Ambiente

A SerrAcima foi gestora da Casa Abrigo de 2003 a 2009, contando com o apoio da Secretaria Estadual de Assistência Social e recursos provenientes de doações e eventos solidários. A Casa Abrigo permanece ativa, tendo sido encampada à gestão municipal.

Com apoio do Global Greengrants Fund, a SerrAcima ampliou sua atuação para o meio rural, origem da maior parte das crianças atendidas na Casa Abrigo.

O processo de mobilização de associações dos bairros rurais da Bacia do Rio Paraibuna, na zona de amortecimento do Parque Estadual da Serra do Mar, culminou na realização do Seminário de Agricultura e Meio Ambiente do município de Cunha, com o tema "Construindo uma Proposta para o Cultivo de Águas na Região das Nascentes do Rio Paraíba do Sul", patrocinado pela Petrobrás. O Seminário contou com a participação de 160 técnicos e lideranças políticas e comunitárias da região, além de representantes dos Ministérios do Meio Ambiente e do Desenvolvimento Agrário, deputados federais e o consultor internacional em Manejo Participativo e Sustentável de Bacias Hidrográficas, Pedro Hidalgo - Chile.

2004
Curso Modular de Agricultura, Cultura e Meio Ambiente

Em 2004 realizamos o projeto “Viver na Mata Atlântica: curso modular em Agricultura, Cultura e Meio Ambiente”, para a formação e capacitação de agricultores familiares organizados em quatro associações de bairro.

O objetivo com o projeto foi o de construir referências para a conservação ambiental e restauração de ecossistemas em processos de degradação e formação de corredores biológicos na região de entorno do Parque Estadual da Serra do Mar – Núcleo Cunha-Indaiá.

Este projeto foi financiado pelo fundo de apoio institucional da Associação Mico Leão Dourado, pelo Programa de Fortalecimento Institucional do Crytical Ecosystem Partnership Fund – CEPF, em parceria com a Aliança para a Conservação da Mata Atlântica e o Global Greengrants Fund

2006
Projeto "Viver na Mata Atlântica"

De 2006 a 2010, a SerrAcima estruturou sua ação junto a agricultores familiares, por meio do projeto “Viver na Mata Atlântica”, apoiado pelo Subprograma Projetos Demonstrativos do Ministério do Meio Ambiente (PDA/MMA). Fundamentado em processos participativos de planejamento e implantação de ações de recuperação ambiental aliadas ao fortalecimento da agricultura familiar e da agroecologia na Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul, o projeto objetivou integrar a recuperação de matas ciliares e nascentes e o fortalecimento da agricultura familiar, focando na formação de jovens moradores das sub-bacias hidrográficas dos rios Paraibuna e Paraitinga.

2007
Projeto "Recuperação de Matas Ciliares"

Essas ações foram potencializadas pela parceria com a Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo para a execução do Projeto "Recuperação de Matas Ciliares” (2007-2011). Neste projeto foram desenvolvidos instrumentos, metodologias e estratégias para viabilizar um programa de restauração de matas ciliares de longo prazo e de abrangência estadual. Além da recuperação ambiental através da implantação de sistemas agroflorestais e da nucleação, foram realizados cursos de poda e de coleta de sementes e intercâmbios entre entidades e proprietários.

2008
Formação de Jovens, Curso de Agroecologia e Economia Solidária, e
Projeto "Sabores e Saberes do Pinhão"

Em 2008, com a implantação do projeto Formação de Jovens e Desenvolvimento de Cadeias Produtivas Agroecológicas, apoiado pela BVS&A - Bolsa de Valores Sociais & Ambientais, foi realizado diagnóstico das cadeias produtivas do leite, de hortaliças e do pinhão. Nesse período, atuamos como parceiros na construção participativa de “Diretrizes para o Manejo Sustentável do Pinhão”, em projeto coordenado pelo Conselho Nacional da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica.

Paralelamente, no período 2008-2009, com apoio do Centro de Apoio Sócio Ambiental - CASA, o projeto "Saberes e Sabores do Pinhão” foi documentado na publicação de um livro que conta as vivências e receitas compartilhadas em encontros mensais de 20 mulheres envolvidas no extrativismo e beneficiamento do pinhão. Além do livro, em parceria com o Parque Estadual da Serra do Mar foi realizada a exposição “O Pinheiro Brasileiro".

2009
Projeto "Empreendimentos Comunitários: criando ambientes
para a geração de trabalho e renda no município de Cunha"

Em 2009 iniciamos a execução do projeto ”Empreendimentos Comunitários: criando ambientes para a geração de trabalho e renda no município de Cunha” patrocinado pelo Programa Petrobras Desenvolvimento & Cidadania.

Em suas três fases consecutivas (2010 – 2015), esse projeto priorizou a cadeia produtiva de hortaliças, possibilitando a ampliação progressiva do fomento à conversão agroecológica de propriedades de agricultores(as) familiares de diferentes comunidades rurais do extenso município de Cunha e nos municípios vizinhos de Silveiras e Lagoinha.

Com a primeira turma do Curso de Agroecologia e Comercialização foram capacitadas(os) 15 agricultoras(es) que, com o apoio da SerrAcima, formam uma Organização de Controle Social – OCS para avaliação da conformidade orgânica dos produtos comercializados, registrada junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - MAPA. Constituiu-se um grupo informal denominado GAFAC – Grupo de Agricultores Familiares Agroecológicos de Cunha, o qual mantém a Feira Agroecológica de Cunha semanal e faz entregas regulares para o Programa Municipal de Alimentação Escolar – PNAE.

Parte dessa experiência, que teve um significado especial para a organização, está registrada no vídeo Agroecologia: práticas que mudam a vida, disponível no YouTube. Foi também com recursos desse projeto que nossa sede foi construída, na qual foi instalada uma cozinha multifuncional.

 
2016
Projeto "Agroecologia - Vida na Roça, alimento saudável na cidade"
formação da Associação dos Produtores Agroecológicos
de Cunha - Amigos da Terra (APAC)

No ano de 2016, um novo projeto financiado pela Inter American Foundation – IAF permitiu dar continuidade às ações de apoio à agricultura familiar e à pecuária de base ecológica. “Agroecologia – Vida na roça, alimento saudável na cidade”; foi concluído em 2019, com a consolidação de frentes de trabalho focadas em produção de hortaliças orgânicas, pecuária ecológica e confecção de produtos de limpeza e higiene ecológicos.

Neste projeto foram beneficiadas diretamente 80 famílias por meio da inclusão socioprodutiva e do avanço da transição agroecológica de suas propriedades através da implantação de SAFs, sistemas de tratamento de águas cinza e biofossas.

O grupo de agricultores(as) familiares formado em 2008, então denominado GAFAC, foi fortalecido e formalizado graças a este projeto.  Hoje, a SerrAcima atua como entidade parceira, apoiando a consolidação e organização autônoma da Associação dos Produtores Agroecológicos de Cunha – Amigos da Terra (APAC).

2018
Projeto "Desenvolvimento Agroecológico
da Agricultura Familiar na Região de Cunha/SP"

Simultaneamente, durante os anos de 2018 e 2019, foi implementado um projeto voltado para a renovação geracional da agricultura familiar. Essa iniciativa contou com o apoio da Fundação Banco do Brasil, recebendo o nome de Desenvolvimento Agroecológico da Agricultura Familiar na Região de Cunha/SP”.

Além do envolvimento de 66 jovens moradores da zona rural, o projeto realizou a orientação técnica e fornecimento de insumos para a implantação de 24 hortas destinadas à produção de alimentos orgânicos para consumo familiar e comercialização.

Essa experiência é relatada no vídeo Juventude Agroecológica, disponível no YouTube.

2021
Projeto "Mata que cria Água" fase 1 e 2

Em 2021, em parceria técnico-financeira com o WWF-Brasil, foi iniciado o projeto "Mata que cria Água".

A primeira fase esteve vigente até julho de 2023, e teve como objetivo a implantação e manutenção de 15 hectares de restauração florestal em ambiente de montanha e o fortalecimento da governança da restauração florestal do território.

Em janeiro de 2023, a parceria técnica-financeira foi renovada com a celebração da fase 2 do projeto "Mata que cria Água", que tem o objetivo de desenvolver um banco de áreas para restauração florestal com ao menos 50 hectares, e prevê a implantação de ao menos mais 40 hectares de restauração florestal no município de Cunha.

2021
Plano Diretor de Restauração para a UGRHI 02, Vale do Paraíba do Sul

Em junho 2021, por meio de um termo de colaboração com a The Green Initiative, a SerrAcima se colocou como articuladora regional do empreendimento FEHIDRO de contrato nº 170/2021 para a elaboração do “Plano Diretor de Restauração Florestal para a UGRHI 02, Vale do Paraíba do Sul”. Fomos responsáveis pela coleta de dados sobre a cadeia da restauração florestal nos municípios de Aparecida, Canas, Cunha, Lagoinha, Lorena, Pindamonhangaba, Roseira e Silveiras.

Representação da Sociedade Civil

Além dos contratos firmados, a SerrAcima atua na representação da sociedade civil: no Conselho Gestor do Parque Estadual Serra do Mar - Núcleo Cunha; no Conselho Municipal de Turismo; Conselho de Acompanhamento e Controle Social do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (CACS-FUNDEB); da Câmara Técnica de Saneamento Básico do Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul. 

Também atuamos como membro da Rede de Atores da Restauração Florestal do Vale do Paraíba, da Rede Agroflorestal do Vale do Paraíba, da Articulação Paulista de Agroecologia e da Rede Catalyst 2030.

HISTÓRICO INSTITUCIONAL

EM BREVE

ESTATUTO PESSOA JURÍDICA