Projetos em Andamento

Sabores e Saberes do Pinhão

Esse projeto compõe nossa agenda de Projetos Locais Sustentáveis e resgata uma experiência de sucesso e boa lembrança que já completou 10 anos. Em 2008, a SerrAcima organizou uma série de encontros com um grupo de mulheres envolvidas no extrativismo do pinhão. Foram 8 oficinas de experimentações culinárias e rodas de conversa sobre as vivências femininas relacionadas a essa cadeia produtiva. A experiência foi registrada em uma publicação denominada Saberes e Sabores do Pinhão – Histórias e receitas colhidas e aprovadas por mulheres de Cunha/ SP, cujo lançamento ocorreu na primeira Exposição Pinheiro Brasileiro, realizada no Parque Estadual da Serra do Mar – núcleo Cunha para marcar a abertura da Festa do Pinhão de 2009.

Os 500 exemplares produzidos na ocasião foram comercializados pelo próprio grupo a um preço de capa de R$25,00 e, nos últimos anos, diversas participantes do grupo original manifestaram interesse por uma nova edição, que começou a ser preparada no início de 2019. Foi organizada uma nova rodada de encontros para atualizar as receitas e experiências do grupo, contando com a colaboração de Daniela Hispagnol para abordar a temática da alimentação ecológica e de Marinês Calori para realizar oficinas de ergonomia ativa aplicada ao extrativismo do pinhão. As oficinas de Agroecologia e Corpo – voltadas para a revisão de movimentos e práticas relacionadas ao trabalho no campo que favorecem lesões corporais, foram retomadas em um curso oferecido pelo SESC São José dos Campos, no âmbito do Projeto Ideias e Ações para um Novo Tempo.

A atualização do caderno foi concluída, mas o lançamento da segunda edição foi suspenso em função da pandemia de COVID-19 pois a 19ª Festa do Pinhão foi cancelada e a cidade foi fechada ao turismo, inviabilizando o custeio da impressão. Para enfrentar as dificuldades geradas por essa situação, estamos aliando a finalização desse lindo trabalho à captação de recursos para a continuidade do custeio dos Projetos Locais. Assim, o grupo poderá contar com 500 exemplares para geração de renda e outros 500 poderão ser utilizados como recompensa das colaborações necessárias para custear as despesas do projeto levar adiante o trabalho de semeadura de novos pequenos projetos locais.

 

Recuperação do Corredor Sudeste da Mata Atlântica

A SerrAcima é parceira na execução do componente “disseminação” do projeto Recuperação e proteção dos serviços ecossistêmicos relacionados ao clima e à biodiversidade no corredor sudeste da Mata Atlântica, aprovado em 2019 pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo – FAPESP, no âmbito do Conexão Mata Atlântica.

Em Cunha, nossa meta é gerar oportunidades para o plantio das mudas nativas produzidas no âmbito do projeto, implantando Sistemas Agroflorestais (SAFs) modelares em 22 propriedades rurais com diversos perfis. Uma das frentes de trabalho inclui 10 famílias de agricultores familiares motivados para avançar na transição agroecológica de suas propriedades, incrementando o plantio de árvores frutíferas, principalmente nativas da Mata Atlântica. Estamos buscando recursos que permitam garantir a continuidade do acompanhamento a esse púbico prioritário. O projeto é coordenado por Maria Teresa Abdo (APTA) e tem como foco central a aplicação de modelos matemáticos para monitorar o crescimento de espécies arbóreas.

 

Comunidades na Mata

A Serra Acima também atua como organização no subcomponente do projeto Conexão Mata Atlântica denominado “Uso Múltiplo”, voltado para fomentar a restauração florestal por meio da implementação de cadeias produtivas integradas. Nesse caso, a organização compõe o Grupo de Governança desse subprojeto executado pela Associação Brasileira de Agricultura Biodinâmica – ABD em parceria com a OSCIP Akarui, um espaço de interlocução das ações executadas nos municípios de São Luiz do Paraitinga e Natividade da Serra.

Além de participar dos encontros de governança, a SerrAcima já realizou duas oficinas com foco na cadeia de valor do pinhão e participou da Feira Agroecológica realizada em junho do ano 2019 em São Luís do Paraitinga, momentos em que foi possível propiciar o encontro de agricultoras e agricultores de Cunha, São Luís e Natividade da Serra.

 

Equilibrart – Mulheres do Campo 

Esse é mais um projeto local que nasceu com a formação de um grupo de mulheres rurais. As integrantes vivem no bairro do Paiol e participaram do projeto Agroecologia – Vida na roça, alimento saudável na cidade, apoiado pela Inter-American Foundation entre os anos de 2017 e 2019. Contaram com a orientação da Debora Tieko – especialista em saboaria natural, para aprender a confeccionar e comercializar produtos ecológicos de limpeza e higiene pessoal. A marca “Equilibrart” foi criada por elas e o principal ponto de venda é a Feira Agroecológica. O grupo persistiu e, com o tempo, vai construindo sua autonomia.

 

Ações participativas dos agricultores familiares para expansão da venda de produtos agroecológicos por meio do uso de ferramentas digitais

Com o suporte da Coordenadoria Ecumênica de Serviço (CESE), esse projeto de dupla participação é executado pela Associação dos Produtores Agroecológicos de Cunha – Amigos da Terra (APAC) em parceria com a SerrAcima. Teve início com a mobilização das famílias engajadas na produção agroecológica de alimentos, que comercializam seus produtos na feira livre, em cestas (que agora podem ser encomendadas para entrega domiciliar) e junto ao Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).

O grupo organizou várias atividades, como os bingos, para arrecadar fundos e habilitar-se para receber valor equivalente como contrapartida do CESE. Esse projeto fortalece a APAC, permite a renovação das barracas da feira semanal e a criação de ferramentas para a comercialização on-line de produtos agroecológicos. Mais recentemente, parte do recurso foi realocada para a compra de insumos destinados à prevenção do COVID, como máscaras e sacolas retornáveis.

 

Conservação de Semente Crioulas – Milho Cunha e Feijão Mãezinha

A partir da realização da IX Feira de Trocas de Sementes Crioulas e Mudas de Cunha, teve início a produção massal de sementes crioulas de milho e feijão para a seleção das melhores plantas do roçado, conservação e armazenamento. Essa iniciativa é desenvolvida com o respaldo técnico da Associação Biodinâmica e almeja dar início à constituição de um banco de sementes que permita preservar e reproduzir sementes adaptadas e livres de transgenia para uso das presentes e futuras gerações.

 

Dia de Campo

O objetivo desse projeto contínuo é gerar oportunidades para a aprendizagem compartilhada do manejo agroecológico de propriedades rurais. Os encontros são agendados sempre que é formado um grupo de até 10 proprietárias e proprietários rurais interessadas/os em oferecer sua propriedade para um estudo de caso teórico-prático. Já foram realizados encontros com vários temas de interesse dos grupos e os boletins técnicos produzidos para as atividades podem ser consultados on-line.