VIII FEIRA DE TROCAS DE SEMENTES CRIOULAS E MUDAS DE CUNHA

Está chegando a VIII FEIRA DE TROCAS DE SEMENTES CRIOULAS E MUDAS DE CUNHA!

DATA: 23 de setembro de 2018, domingo, das 13:00 às 17:30 horas
LOCAL: Centro Comunitário do Bairro Paiol

A SerrAcima, em parceria com a Associação dos Produtores Agroecológicos de Cunha (APAC) e o Grupo de Agricultores Familiares Agroecológicos de Campos Novos de Cunha, tem o prazer de convidar você e sua família para a oitava edição da nossa Feira de Trocas.
Mais uma vez, vamos renovar as amizades e parcerias, festejando e trocando nossas valiosas experiências, mudas e sementes!

Como chegar: a partir do centro de Cunha, pegar a estrada para Campos Novos e entrar à esquerda logo após o km. 14. A partir desse ponto, o caminho estará sinalizado.
Quem não conhece o caminho da roça também pode ir conosco em caravana. Vamos sair do Centro de Cunha às 12:30 horas. O ponto de encontro será em frente à Igreja do Rosário.

Lembretes importantes
Traga a lista das sementes e mudas que você vai trocar, indicando as espécies, as variedades e a quantidade. Essa informação é muito importante para que a gente possa valorizar o que temos na região.

Não esqueça sua caneca. Queremos evitar o uso de copos descartáveis.

PROGRAMAÇÃO
13:00 – 13:30: Acolhida
13:30 – 14:00: Mesa de Abertura: De semente em semente, a agricultura familiar resiste!
14:00 – 15:00: Troca de sementes crioulas e mudas
15:00 – 16:30: Apresentação de Congada de São Benedito do Município de Cunha
16:30 – 17:30: Encerramento com lanche na roça

Comissão Organizadora
CONTATO: (12) 3111-1417 / (12) 99783-7190 / (12) 98188- 0577

Construindo hortas!

E VIVA A JUVENTUDE AGROECOLÓGICA!

Terminado o primeiro semestre de atividades, foi concluída a entrega de materiais para os/as participantes do  Projeto  “Desenvolvimento Agroecológico da Agricultura Familiar na Região de Cunha-SP ”, que conta com o apoio da Fundação Banco do Brasil.

As hortas construídas poderão estar muito produtivas até o final desse ano, fornecendo hortaliças orgânicas para os/as jovens beneficiários/as do Projeto e suas famílias e possibilitando a inclusão dessa nova geração no mercado de produção de alimentos saudáveis e livres de agrotóxicos.

Já podemos começar a colher os frutos dessa parceria!

Entrega dos materiais a Lucas Gabriel
entrega dos materiais a Sameque e Alef
entrega dos materiais aos familiares de Ryan

IV Encontro Nacional de Agroecologia

COMER É UM ATO POLÍTICO!

Você já pensou em quem produz a comida que chega à nossa mesa? Como ela é produzida? O que isso tem a ver com o meio ambiente?

Pois cinco mil pessoas atravessaram as estradas, apesar da greve geral,  num ato de resistência, para participar do IV Encontro Nacional de Agroecologia em Belo Horizonte/MG. O tema do encontro, realizado pela Articulação Nacional de Agroecologia- ANA, não poderia ser mais apropriado à realidade nacional: Agroecologia e Democracia unindo o campo e a cidade.

Aconteceu muita coisa, mas podemos compartilhar aqui alguns pontos altos do encontro.

Qual é o lugar da mulher? Onde ela quiser!

Plenária das Mulheres e seminário Sem Feminismo não há Agroecologia reafirmou o papel das mulheres na família, nos movimentos sociais, nos grupos de trabalho, na produção agroecológica, dizendo não ao machismo e à violência.

Linha do tempo da agroecologia na Mata Atlântica

A SerrAcima, junto com outros grupos da região sudeste entre eles a Sempre Viva Organização Feminista – SOF, os representantes da região do Vale do Ribeira e Região Sorocabana participaram da Tenda do Bioma da Mata Atlântica. Construímos a linha do tempo da agroecologia nesse bioma. Lá pudemos contribuir com a nossa experiência de quase  20 anos em formação em agroecologia, no apoio à constituição do primeiro Organismo de Controle Social – OCS, vinculada ao Grupo de Agricultores Familiares Agroecologicos de Cunha, no apoio à construção da primeira Feira Livre Agroecológica, na Pecuária Agroecológica e por fim da recente experiência iniciada ultimamente com o Grupo de Mulheres do Paiol as quais buscam criar autonomia com a produção de alimentos saudáveis para a família e a produção de produtos ecológicos de limpeza e cuidados pessoas.

Rodas de conversa e Feira de Saberes e Sabores – trocas de sementes.

No final do dia foi realizada a leitura das Cartas Políticas dos grupos de Jovens, Mulheres e Quilombolas assim como a Carta Política do IV ENA com denúncias contra a violência e autoritarismo do latifúndio e de projetos de grande capital.

As apresentações culturais de vários cantos do Brasil aqueceram e enriqueceram o encontro trazendo alegria e a troca cultural.

O último dia do encontro foi marcado pelo Ato Público que ocupou as ruas da cidade de Belo Horizonte em defesa da democracia, da agroecologia, contra os retrocessos e as perdas de direitos que acometem o país desde o impedimento da presidenta Dilma Rousseff. O evento foi encerrado com um banquete público agroecológico com alimentos produzidos por agricultoras/es de todo o Brasil.