Laranjas no péLiquens - Mata AtlânticaSementes para plantioDetalhe da MataGalinha e filhotesGaleria de imagens

Serracima

Água. Alimentos. Mata Atlântica. Cunha - São Paulo - Brasil

6.12.2009

I – Práticas agroecológicas básicas 03: NÃO REVOLVER O SOLO

reuniao nos bairros-cobertura dos dos solos com palha

A estrutura do solo pode ser comparada com a estrutura de uma casa: o que mantém a casa em pé e da forma são os “cepos”, as vigas, “pés direitos”, paredes, telhado, etc… Uma terra de mato é quase sempre bem estruturada – é “fofa”, mas não solta – é quase como um pão você pisa e o rastro desaparece em seguida; parece elástica – dentro dela são ótimas as condições de moradia e sobrevivência para os microorganismos. Uma aração quebra esta estrutura – destruindo todo o trabalho de construção realizado pelos microorganismos. Quanto mais revolvimento maior a destruição.

Os solos da região de Cunha estão muito desestruturados e compactados por isso na fase de transição a equipe técnica do Serra Acima está adotando práticas de revolvimento mínimo, cobertura de solo e implantação de plantas com sistema radicular que consegue perfurar a camada compactada (raízes pivotantes), como nabo forrageiro, tremoço e feijão guandu. Quando o solo está desestruturado e compactado, a natureza instala plantas capazes de resolver o problema como a Guanxuma (Sida SP), língua de vaca (Rumex obstusifolius), tansagem (Plantago maior) e outras. Por isso são chamadas de plantas indicadoras e são também solucionadoras, pois auxiliam na descompactação e ajudam e levar ar para dentro do solo.

O preparo do solo e a sua bio estrutura estão muito interligados. Um solo estruturado pode ainda ser comparado a um pão, as partículas não estão soltas e nem compactadas. O solo tem “poros” (furinhos) um pouco maiores onde permite a presença de ar. Outros “poros” um pouco menores onde armazenam a água. Na parte sólida ficam os minerais e outros nutrientes. – essa é a casa ideal para os microorganismos. É um solo ideal para o desenvolvimento das raízes e sustentação de uma planta sadia.

Práticas que destroem a bio-estrutura (compactadoras)

●    Mecanização com máquinas pesadas.

●    Revolvimento do solo.

●    Aplicação de Nitrogênio e outros adubos químicos solúveis.

●    Aplicação de cama de aviário ou outro material orgânico muito rico em nitrogênio – A presença de Nitrogênio diminui a proporção entre o carbono e nitrogênio (relação C/N), proporcionando o desgaste da reserva orgânica do solo.

●    Pouca produção/ reposição de biomassa.

●    Aplicação excessiva de calcário – por criar condições mais favoráveis à microbiologia, numa proporção maior do que a capacidade de reposição orgânica através da biomassa.

Não existe estruturação mecânica de solo – quebrar uma camada compactada, como por exemplo, uma subsolagem pode ajudar. Na natureza também ocorre um pouco de efeito “mecânico” de descompactação realizado pelos microorganismos na construção de suas galerias e pelo efeito proporcionado pela perfuração das raízes. Mas somente os microorganismos são capazes de estruturar o solo, organizando e agregando as partículas de solo.

Petrobras
» Serracima - Cunha - São Paulo. Login DoDesign-s Design & Marketing